Como DESMOTIVAR um colaborador no ambiente de trabalho

Por em 01/07/2021

Anteriormente falamos por aqui sobre como incentivar sua equipe e gerar mais engajamento entre seus colaboradores. Existem inúmeros textos na web reforçando a importância do incentivo ao colaborador, o que não é facilmente contado por aí é que as premiações de incentivo fazem parte de um conjunto de intervenções mediadas por gestores que são contempladas por boas práticas que transformam o ambiente de trabalho em um lugar propício a gerar oportunidades de negócios e, ao mesmo tempo, um lugar saudável que consegue captar o melhor de cada funcionário de maneira próspera. Por isso, separamos algumas informações relevantes sobre atitudes que não devem ser tomadas por gestores dentro do ambiente de trabalho, ao menos que você esteja disposto a desmotivar sua equipe, e eu creio, que esse não é o seu objetivo por aqui.

 

colaboradora desmotivada sem incentivo

 

 

 

  • Ausência de Feedback

A prática do Feedback é de suma importância em toda e qualquer área de uma corporação, seja na logística, administrativo, recursos humanos, comercial, comunicação… O erro está em pensar que ele está destinado ou é mais importante de ser dado apenas para colaboradores que trabalham no setor de vendas. Mas não é! A troca de informações entre o gestor e funcionário sobre o desempenho do serviço prestado é a única forma de identificar os possíveis erros e dificuldades que os impedem de executar seu trabalho com excelência. Quando essas “falhas” não são identificadas, existem grandes chances de frustração, que ocasionam em alta rotatividade na empresa, funcionários despreparados para assumir a função que exercem, atividades feitas de forma errônea e insatisfação de todos os envolvidos.

Neste tópico também é valido frisar a importância dos elogios e bons hábitos quando um colaborador apresenta uma boa desenvoltura e apresenta um trabalho legal! Pequenas atitudes como um elogio podem fazer o dia daquela pessoa melhor e, com isso, trazer um plus em seu trabalho. Aposte nisso!

 

 

  • Trazer problemas de casa para o trabalho

Desde o início da vida profissional ouvimos o discurso de que não devemos misturar nossa vida profissional com a pessoal, mas sabemos que na prática não funciona dessa forma. Seria incrível um mundo onde pudéssemos nos desligar dos problemas pessoais ao chegar no trabalho, apertar um botãozinho e simplesmente apagar tudo o que nos assombra. Isso não significa descarregar todos os problemas pessoais no trabalho, PRECISAMOS saber ponderar as duas coisas e agir com inteligência emocional. Nossos colegas de trabalho, nem aqueles que estão em níveis hierárquicos abaixo de nós têm culpa ou sequer sabe o que está acontecendo. Inteligência emocional, meu caro, lembre sempre dela. Tudo bem você não estar num dia bom, mas isso não lhe da o direito de agir de forma desrespeitosa com seus subordinados.

 

  • Gestão não humanizada

Dizer que a cultura da empresa é humanizada está na moda, mas sua companhia é humanizada mesmo ou isso não passa de um discurso para gerar likes nas redes sociais? É necessário saber que gerimos pessoas e não robôs, se importar com a integridade física e mental dos seus colaboradores significa se importar com os resultados da sua equipe, pois quem os entrega está na outra ponta do iceberg. Antes de se posicionar como humanizado, pense em quantas oportunidades a empresa deu para pessoas fora do padrão nos últimos anos? Oportunidades para pessoas que não possuem visibilidade no mercado de trabalho, seja pela cor da pele, orientação sexual, pelo corte de cabelo ou idade “avançada demais”?  Você realmente preza pela capacidade intelectual ou a vontade que as pessoas têm de aprender ao invés de estética delas? O que é mais importante? Quanto aos seus clientes, eles são atendidos por pessoas ou seres humanos robotizados? Essas são algumas questões que devemos nos fazer antes de afirmar que possuímos uma ideologia humanizada. Quando seus colaboradores aprendem que podem ser humanos dentro do ambiente de trabalho, o clima fica mais leve, os medos de errar diminuem e todos saem ganhando!

 

  • Gestão autoritária

Comportamentos autoritários se tornaram comuns entre gestores e seus respectivos colaboradores, principalmente quando se trata de situações de autoridade agressiva ou delegação de tarefas em massa, sem esclarecimentos prévios ou orientação, apenas “vá e faça, e se fizer errado, você vai se ver comigo”. Essas atitudes tornam a desmotivação cada vez mais frequente e habitual numa empresa, aumentando o índice de turnover entre os colaboradores.

 

gestor autoritário que não incentiva seus colaboradores

 

  • Sobrecarga de trabalho

Analisar se a demanda de trabalho de um funcionário está causando sobrecarga e vai além daquilo estipulado, ou seja, maior e/ou diferente daquela que está descrita em sua carteira profissional, além de causar desmotivação, também é cabível de providencias jurídicas. Atente-se a função de cada um, independente do tamanho da empresa, tenha “braços” em todos os setores que possam identificar qualquer tipo ocorrência do gênero e levar até você. Lembre-se sempre que cuidando do seu colaborador, você automaticamente estará cuidando da sua empresa.

 

  • Não invista em seus colaboradores

Todos queremos os melhores profissionais trabalhando em nossas equipes, mas muitas vezes esquecemos que capacitação se adquire com investimento em treinamentos, cursos e palestras, ou seja, educação. Se você contratou um profissional com poucos recursos de investimento em educação, afinal de contas, moramos em um dos países mais desiguais do mundo, a melhor maneira de impulsioná-lo a buscar por conhecimento é oferecendo meios para isso. Investir em seus colaboradores significa investir em sua empresa. Além disso, com treinamentos específicos você é capaz de moldar um funcionário de acordo com seu objetivo.

 

Colaboradora Motivada com inventivos da empresa

 

Deixe o seu comentário e conte-nos o que achou deste artigo